Mundo Mais

  • Latest News

    Tecnologia do Blogger.

    Translate

    quinta-feira, 30 de março de 2017

    Prive Contos Eróticos - DEI PARA O MOTOQUEIRO

    Olá pessoal, sou daqui de Vitória, ES, e aconteceu comigo a realização de um dos fetiches que mais sentia vontade de realizar. Eu sou branco, 45 anos, 1.85m, 93kg, tipo parrudo, coxas grossas, bunda branquinha, +- peludo, cabelo já grisalho e curtinho, olhos castanhos, tatuado nos braços e em uma das pernas, tenho um sorriso lindo (é o que dizem) e me acho muito bonito. Estava de bobeira em casa quando resolvi ir para Vila Velha, atravessei a ponte e fui em direção a um ponto de pegação que todos conhecem aqui como a feira do cu, em Coqueiral de Itaparica, lá rola de tudo, desde travestis até machos que se dizem héteros.

    Pois bem, estava parado com o meu carro próximo à praia quando vi um motoqueiro aparecer do nada ao meu lado, no início levei um susto e fiquei com medo de ser assalto, mas quando ele tirou o capacete e se mostrou para mim percebi que aquele dia seria perfeito, era um cara loiro de olhos verdes, com +- uns 35 anos, barba por fazer, alto, corpo normal, com uma jaqueta, bota e calça de couro preta, me deu um sorriso e abriu o zíper para colocar a caceta já meio bomba para fora e começar a mijar.Caramba, não conseguia tirar os olhos gulosos daquela caceta linda, com a cabeça rosada, e ao perceber isso, ele se exibia mais ainda, balançando e brincando com o mijo, olhou novamente nos meus olhos e sorriu dizendo: _ Vai ficar só olhando ou vai me mostrar o que sabe fazer? Fiquei tonto, sei lá, nem pensei no perigo de alguém nos ver e então caí de boca naquela pica, que a essa altura já estava dura, uma pica grossa de uns 19cm, perfeita, cabeça rosada e macia, cheirando a macho e com gosto do mijo que eu adoro. Lambia as suas bolas, aliás bolas que pareciam ter sido retiradas de um potro garanhão, estavam cheias, eu as colocava mal mal de tão grandes na boca e ele gemia gostoso, lambia a sua cabeça e depois descia até o talo, me engasgando com a caceta inteira na boca. Pedi então que fôssemos para atrás do meu carro para ter um pouco de privacidade, chegando perto dele recebi um beijo de língua daqueles, sua avidez me alucinava, me sugava parecendo querer arrancar a minha língua, que beijo foi aquele. Me apertava, suas mãos percorriam o meu corpo, minha bunda e segurando o meu pescoço me beijava mais ainda. Então fui ao seu ouvido e disse: _ Quero você dentro de mim, pode ser aqui mesmo, não aguento mais de vontade de ser fudido por você. Abri a minha calça e arriei mostrando a minha bunda branquinha e cheirosa para ele, que caiu de língua e me fez um cunete maravilhoso, me obrigando a me arreganhar as entranhas com a sua língua que me fodia feito um pau. Fiquei inclinado e apoiando uma das mãos no carro, enquanto me masturbava bem gostoso com a outra. Sem falar se levantou e enfiou aquele mastro de uma vez no meu cuzinho, cheguei a ver estrelas e suar frio, mas aguentei até entrar tudo, dei um gemido sofrido e uma lágrima escorreu nos meus olhos, ele as enxugou com a mão e me disse; _ Adorei o seu rabo, vou meter fundo e você vai ficar com saudades dessa pica, vai querer sempre muito mais. E foi dito e feito, meteu muito sem me dar refresco, gozei em jatos fartos enquanto ele estocava bem fundo a sua pica no meu rabo, que delícia, que tesão de foda bem dada, que macho era esse, era tudo que sempre sonhei. Ele me fudeu por meia hora, colocava e tirava, colocava e tirava, me fazendo implorar por mais pica no rabo, até que senti a cabeça crescer mais ainda e ele retirou a caceta do meu rabo e me virou mandando abrir a boca, gozou, gozou, gozou muita porra doce e leitosa, que eu engoli todinha sem desperdiçar nenhuma gota. Estava satisfeito, o meu cu ainda piscava pelo vazio deixado por aquele mastro, e ardendo de tanto levar vara. Ele sorria e fazia carinho em meu cabelo, me dizendo que tinha sido uma foda perfeita, que iria querer mais e mais, aliás já nos encontramos várias vezes depois, pois trocamos os celulares e uma semana depois nos encontramos e depois, depois, depois. Pois bem meus amigos, se vocês gostaram do conto, que é real, e querem me conhecer e fazer o que o meu motoqueiro fez e muito mais, é só me add no msn e me mandarem a mensagem, estou aqui escrevendo esse conto com muita vontade de dar a minha bunda bem gostoso, estão afim? Abração a todos.

    fonte : MIX BRASIL


    Mundo Mais 



    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: Prive Contos Eróticos - DEI PARA O MOTOQUEIRO Rating: 5 Reviewed By: Renan dos Reis
    Scroll to Top