Mundo Mais

>
  • Latest News

    Tecnologia do Blogger.

    Translate

    terça-feira, 19 de dezembro de 2017

    Prive Contos Eróticos - Meu Primo Cowboy montou em mim

    Bom,meu nome e Lucas, vou contar no que aconteceu na minha primeira vez.

     Tudo começou há uns anos atrás , eu tinha 16 anos , era branco,alto,e cabelos pretos,minha família iria viajar para visitar um tio – avô,ele morava em uma cidade longe e pequena, era no interior de MG,não me recordo o nome,bem depois de um tempo nós chegamos,estava aliviado depois de muito andar de carro,o meu tio,José,apresentou a nós o pessoal da fazenda dele,havia varias pessoas ,mas uma me chamou a atenção,Douglas,um homem lindo,alto,branco,olhos negros,pois o único jeito de ter olho preto e com o pai e a mãe de olhos negros,ele tinha os cabelos e a barba,meio serrada,loiros escuros,devia ter uns 27 anos,mas parecia ter 23 – 24,ele normalmente usava um cinto médio,calça jeans e uma camisa ou camiseta,no dia ele havia acabado de voltar do trabalho,estava suado e sem camisa,tinha o corpo perfeito,não era muito musculoso ao ponto de ficar feio,ele estava no ponto,com os peitorais bem definidos e um barriguinha tanquinho,ele era filho do meu tio,sendo assim , meu primo,comecei a conversar com ele e ele contava sua historia,na verdade nem prestei a atenção diante daquele corpo lindo refletindo a luz do Sol,mas ele era simpático.

    Os dias continuaram,não havia muitas coisas de diferente,pescamos,e eu,como sempre anti-social ,não saia muito de casa,só ficava enfiado no quarto lendo naquele calor infernal.

    Um dia fazia mais calor,parecia que a casa ia pegar fogo,então eles disseram de ir para um cidade na montanha,onde não é tão calor assim e já visitava a cidade,bem,depois que fiquei sabendo que Douglas iria ficar,decidi ficar,ninguém reclamou,até achei estranho,mas eles concordaram,bem,ele ia trabalhar mais pra baixo da fazenda,e estava preocupado comigo,decidiu me levar com ele,eu fui,chegamos lá e eu tirei meu livro,sentei embaixo duma arvore,bem fresco,e fingi ler enquanto admirava aquele homem,e felizmente,toda vez que ele ia trabalhar,ele tirava a camiseta.Depois do trabalho ele voltou pra casa e disse: - Cara ,ta mó calor,nem vou tomar banho agora,vou levar um negocio para um amigo, i você vem comigo,não vai fica ae sozin Fomos para outra fazenda,não demorou,mas enquanto voltávamos, a pé,ele disse de uma tal cachoeira e desviamos o nosso rumo.Chegamos,ele tirou a camiseta dizendo: -Não vai entrar não cara? -Vou sim. 


    -Pois trata de ficar de cueca – dizia ele enquanto tirava o cinto. Fui tirando devagar para mim tirar a roupa por ultimo,Ele baixou as calças,foi quando me impressionei,ele estava com uma cueca azul bem forte e apertadinha,dava para ver um volume imenso daquele saco,ele percebeu que eu estava vidrado e gritou meu nome e deu uns passos pra traz e correu em direção a cachoeira, nisso sua mala balançava,quase morri de tesão,tratei de mergulhar,água fresca,aliviou e muito meu calor infernal e de ver aquela mala,a água era cristalina,então eu enventava de mergulhar só pra ver a mala mais uma vez...
    Ficamos um tempo assim,eu já estava excitado,quando ele chegou perto de mim e tirou minha cueca,jogou mais pra longe,mas ainda no lago da cachoeira,quando fui nadando fui com a bunda de fora,peguei a cueca e quando me viro tenho uma surpresa:ele estava olhando diretamente para minha bunda,eu fiquei com vergonha,e para não demonstrar eu mergulhei,coloquei a cueca e fui nadando fundo para continuar a brincadeira que ele começou,iria puxar a dele,foi quando eu percebi que ele estava um pouco excitado,mas o volume era grande,parecia ter uns belos 19 cms,e logo pensei,pegaria a cueca dele e jogaria para fora do lago,ele sairia com o pau a fora e eu iria admira – lo,corri,peguei a cueca dele quando eu levanto meu braço ele gritou: - FILHA DUMA PUTA!!! Me assustei e dei a cueca na mão dele,ele ficou sem graça e nervoso por que se eu fizesse aquilo eu ia perceber que ele estava excitado por causa da minha bunda.
    Alguns dias se passaram e eu fui a uma festa a fantasia com a família,ele estava vestido de cowboy e eu fui obrigado a ir de professor por eles,fui,não foi indiferente mas teve uma hora,já de madrugada,ele estava falando com um amigo,longe,quando eu percebi,fingi que continuava lendo meu livro,não conseguia entender o que ele falava por causa do som alto,mas pelo que vi ele disse ao amigo: -Eu vou comer aquela putinha ali amanhã – enquanto apontava para mim Não sabia se era eu que estava delirando,mas foi o que eu entendi,voltamos para casa , dormimos ,mas depois do almoço entendi o que ele falava:meus pais haviam combinado que iria passar a noite fora em outra cidade,eu apenas ouvi a conversa,ele entrou no quarto de hospedes,onde eu lia e disse: -Hoje tu não me escapa,você vai ficar aqui!Nem pense em ir junto. Fechou a porta e saiu. Meus pais me avisaram e disseram que eu deveria ir,eu estava em uma situação complicada,foi quando ele me salvou,disse que nos já havia combinados e depois de trabalhar nos iríamos tomar banho de cachoeira.Eles se foram,ele entrou no meu quarto e disse: -Muito bem putinha,vou te dar a primeira recompensa! Ele tirou a calça e já sabia que eu gostava daquilo,fiquei vidrado naquele saco e mastro. -Vem viadinho,ta com medo que eu vou lhe fazer um estrago...Eu vou sim! Me pegou pelo braço, e me levantou do chão -Chupa vai! Nem pensei duas vezes,cai de boca,estava mole,ate consegui colocar enterisso na boca foi quando ele me agarrou a cabeça e me fez ficar naquela posição,logo aquela pica endureceu,eu não conseguia colocar nem a cabeça pra dentro da minha boca,era muito grosso,nem fechava a mão,e bem duro daquele jeito parecia ser uns 22 cms, chupei conforme ia me acomodando consegui colocar só aquele cabeção,quando ele me apertava e me fazia engasgar,a sensação do engasgo era meio ruim,mas eu estava nas nuvens,e quando tirava aquele pau da boca para bate uma pequena punhetinha percebi que ele brilha e escorria baba,era delicioso,fiquei uns 15 min com ele fodendo minha boca,quando ele já avisou enquanto gemia: -Vou gozar...Não quero nem um pouco fora da boca. Quando ele enfiou tudo dentro da minha garganta,e gozou ,nem senti o gosto mas senti aquele liquido jorrar uns 5 vezes,era muito,e não parava mais,nem respirei naquele momento,nem consegui.
    Fomos trabalhar,como sempre eu debaixo da arvore e ele sem camisa,ele agia como se nada houvesse acontecido,mas uma vez ele virou e fez um sinal pra mim esperar,estava muito ansioso. Chegamos em casa,coloquei minhas mão dentro da camisa dele para sentir aquele peitoral,mas ele já interrompeu: -Não se anima não,não vai ser aqui agora,vai ser na cachoeira,e quando voltarmos você vai ver o que e ser arrombado,minha putinha. Ele puxou – me pelo braço em direção a porta e fomos,quando chegamos ele ficou só de cueca,a mesma daquela vez,acho que para me excitar mais.
    Ele estava com o pau meio duro,mas entrou na cachoeira,eu fui em seguida ele logo me mandou esperar e saiu para a margem,lá começou a acariciar o brinquedinho e fez um olhar e me provocou me chamando com os dedos,corri para lá,e cai de boca naquela cueca molhada e já com o pau duro chupei um pouco quando ele me levantou e rasgou aquela cueca para tira – la,eu me impressionei com tamanha força,então ele pegou,me abaixou,mirou e já começou a foder minha boca denovo ficamos la,eu estava nas nuvens e não me engasguei do tanto igual a ultima vez,foi delicioso: -ISSO MINHA PUTINHA!!! – e gemia,aqueles gemidos só me excitava mais -MAIS UM POQUINHO SÒ VADIA!! – e acelerou o ritmo,cada vez mais,até enfiar tudo e gozar la dentro mas dessa vez,enquanto jorrava gozo ele continuou o vai-e-vem mais de vagar,fazendo com que lambuzasse minha cara,logo em seguida gozei,tomamos banho na cachoeira com brincadeiras de ele passar a mão em minha bunda e eu agarrar aquele pau. Voltamos para casa,enquanto voltávamos havia um imenso silencio ,e ninguém ousava quebra – lo ,chegamos em casa,eu estava ansioso,mas não disse nada sobre o que ele havia dito,passou um tempo e ele começou a fazer a janta,ele foi tomar banho,eu ler o livro no meu quarto,quando ele bate na porta: -Posso entrar? -Não , a casa e só minha e eu que mando nela – falei meio irônico -Então isso e um sim. Ele entrou e que surpresa,ele tava só de toalha e meio molhadinho,quase pulei de tesão,mas me equilibrei e não demonstrei.Ele estava com a panela na mão e disse: -Aqui esta a janta! -Já vou,espera eu acabar essa parte. – mentira,estava só esperando ele sair pra correr pra mesa. Cheguei na mesa e ele já estava se servindo,mas ainda de toalha,a TV estava ligada,e quando fui ver o que ele fazia ele só olhava para mim,nem olhava para a TV,mas com um olhar sério.Jantamos,ele se levantou,levou tudo para pia,ele foi até o banheiro,que era longe do quarto dele,tirou a toalha e pendurou,e saiu balançando aquele belo monumento,ainda mole,foi ate a porta do quarto e disse: -Estou lhe esperando,putinha.
    Não queria me apressar mas dali pouco tempo eu corri para o quarto,quando entro esta lá meu cowboy,sentado na cama dele, com o pau duro e pernas abertas,ele levantou trancou a porta dizendo: -Deita ae! – eu já tinha ficado pelado,de tanto ansioso E me empurrou para a cama ,eu deitei e ele pegou um creme: -Vai,passa ai! Eu passei dando uma leve punhetinha,depois passei em mim,ele me pegou pela cintura e me posicionou de bunda pra cima,eu nem conseguia me mexer, ele começou a penetrar e quando terminou a cabeça,já estava morrendo de dor,não conseguia sair dali,e eu gritava: -Calma,putinha,já já passa. Eu não aguentava mais,tentava sair mais doía mais,quando eu implorei para ele,estava já saindo lagrimas dos meus olhos: -Eu avisei que iria te arregaçar,mas vou dar um tempo... Ele ficou parado um tempo,mas derrepente enfiou tudo em uma estocada só,quase desmaiei,nem cheguei a sentir dor,mas não conseguia me mexer,não conseguia deixar o olho muito em pé,ele disse enquanto me dava uns tapinhas na cara: -Dorme não,agora que você quis, você vai ter! Logo tratei de acordar,queria sentir aquele pau dentro de mim, ele começou devagar,doía sim,mas não chegava nem perto daquele prazer imenso,sentia aquele mastro dentro de mim, ele acelerou, era delicioso,continuamos naquela posição durante um tempo,eu sentia aquilo dentro de mim.Eu estava amando,quando ele manda: -Agora você vai cavalgar! AGORA ! Obedeci,quando ele tirou o mastro senti um vazio dentro de mim,ele deitou com o pau pra cima,eu subi no meu cavalinho,não sei por que ,mas era muito difícil cavalgar ,ainda doía na cabeça,quando ele me pega pela cintura e me puxa pra baixo,doeu bastante,mas eu fui pras nuvens, ele me controlava pela cintura,era muito boa,estava amando,ele acelerava cada vez mais,eu estava nas estrelas,quando ele acelerou muito rápido e gemia,ele gritou: -Você vai sentir o meu leitinho por dentro de você! Quando ele gozou,senti aquele quentinho jorrar umas 5 vezes,era muito, nem chegquei a tocar no meu pau,mas quando encostei eu gozei na hora de tanto tesão,ele saiu e fomos tomar banho,lá,não perdi oportunidade e fiz mais um boquete,depois não se falou mais nisso até eu vim embora… Nós encontramos algumas vezes ,e talvez eu conte aqui em putros contos.

    Mundo Mais   
    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: Prive Contos Eróticos - Meu Primo Cowboy montou em mim Rating: 5 Reviewed By: Renan dos Reis
    Scroll to Top