Mundo Mais

>
  • Latest News

    Tecnologia do Blogger.

    Translate

    quarta-feira, 9 de maio de 2018

    Prive Contos Eróticos - Andando de Bicicleta


    Ontem estava sozinho quando chegaram as calcinhas que comprei para minha esposa, não resisti, como sempre lavamos mesmo, eu aproveitei para experimentar, fiquei no espelho me olhando e dizia para mim mesmo: Você me deixa tão excitado que não paro de pensar em ti... E acabei tirando e colocando uma após a outra até que decidi dar um rolé usando uma delas, fui até a porta do condomínio e voltei, peguei a bicicleta e fui até a ciclovia dar umas pedaladas, a sensação da calcinha enterrado no rabo era muito gostoso e cada pedalada eu sentia ela roçando meu cú, dada umas cinco voltas, um amigo emparelha comigo e pergunta se esta tudo bem, com um sorriso de realizado internamente digo que sim e pergunto o mesmo, quando ele responde que estaria melhor vendo de perto a calcinha que estava usando, putz! Quase caí da bicicleta, como assim? 
    Estava com um tesão sem controle que o suor foi molhando a bermuda e deixando a marca da danada da calcinha bem amostra. 
    Tentei argumentar que era uma cueca da bermuda que já estava perdendo o elástico e que estava até me incomodando, no que ele diz, vamos ao banheiro pra tirar água do joelho e você arruma, boa ideia! Pensando que ele iria abortar a missão quando eu topasse, mas seguimos para o banheiro, paramos a bicicleta, travamos elas juntas e entramos no banheiro, fui direto para o reservado, mas ele disse que queria ter certeza, e como esomos todos homens não tiha nada a esconder, fiquei sem ar, sem ação e sem um pingo de vergonha. Arriei tudo, de uma só vez e ele então arregala os olhos e diz: que putinha safada! Quero esse rabo! Eu falei que não tinha nada haver e que era uma curiosidade desde criança, então ele abaixa a bermuda também e mostra sua cueca sem bunda, que me fugiu o nome, vira a bunda e pede para eu apertar! Ai que eu fiquei mesmo sem chão agora!
    Falei pra ele que estava deturpando tudo e que não curtia isso, pois ele é amigo de toda a família e dos meus pais, ele veio em minha direção com a bermuda no chão e me abraçou, apertando minha bunda, que delícia, que mão gostosa, mas que depressa eu apertei seu pau e senti ele latejar nas mãos já meia bomba, ele deu mais um apertão e falou no meu ouvido, para irmos até a sua casa que ele estava morando só.

    Levantei a bermuda e fomospara sua casa, seguimos direto para o banheiro tomar um banho, me ensaboava e ele me acariciava o corpo, me abraçava e rebolava o corpo para o sabão ficar nos nossos corpos, a sua mão não parava, percorria todo meu corpo, alisando e massageando. Depois de muito amasso saímos do chuveiro e fomos para o seu quarto que tinha uma cama gigantesca, falou para ficar de bruços e eu atendi, quando senti um liquido cair pelo meu corpo, era um óleo cheiroso e logo em seguida suas mãos massageando todo meu corpo bem devagar, que delícia, fechei os olhos e deixei ele conduzir tudo, alisava minha bunda e passava os dedos pelo rego, apertando bem a entrada do meu cú, entrei no clima, o tesão era de mais, empinei um pouco a bunda para dar uma visão melhor do meu cú e não demorou muito para sentir sua língua grossa e macia entrar no meu rabo, tremi!

    Que velho tarado da porra! Ele então deita por sobre mim, vem deslisando seu peso nas minhas costas e encaixa seu volume já bem duro entra as minhas pernas, e fala ao meu ouvido, para rebolar com a bundinha impinada que ele vai achar seu cuzinho sozinho, então iniciei uma rebolada gostosa, difícil por causa do peso dele, mas gostosa só de sentir seu caralho no meu rego, latejando e farejando a entrada do meu rabo, quando senti sua cabeça parar na entrada eu parei no mesmo instante que ele pediu para parar, ficamos assim, eu sentindo só a pressão da cabeça latejando na entrada e aos poucos sentia seu quadril movimentar para frente e bem pouquinho para trás, decidi relaxar e meu cú foi agasalhando seu caralho com muita fome e tesão.

    Sua pica foi entrando bem devagar rasgando meu cú, pois a cada movimento de entrada a sua pica parecia que ia dilatando mais, senti suas bolas baterem nas minhas, com a tora toda enterrada ele ficava rebolando e pressionando seu corpo sobre o meu, o tesão era tamto, com a mistura de dor, que anunciei o gozo, com agilidade colocou uma toalha por baixo de mim e sem que eu tocasse meu pau fopi uma explosão de goso, com ele simplesmente parado dentro de mim, quando relaxei novamente, ele então iniciou os movimentos de vai e vem, ficava contando e quando chegava na quinta estocada ele tirava tudo e vinha enterrando bem devagar novamente e em seguida os mesmos rituais, até que decidi entrar na brincadeira de apertar seu caralho com meu anel, para tirar do coroa gemidos e movimentos mais rápidos,cheguei a pensar que iria bater as botas de tanto tesão, pois até sua voz ficou rouca e foi sumindo, quando senti meu cú ficar com uma pressão gostosa e seu pau alargar mais ainda e largar muita porra, a ponto de escorrer por entre a camisinha.

    O coroa é um senhor de 68 anos, todo cabeludo, uma barriguinha que poucos jovens possui, 186cm de altura, uns 90Kg e uma pica que descobrir bombada, pois ele tinha uma prótese colocada ainda jovem que foi aperfeiçoada a poucos meses nos EUA. Falei que não sabia que mesmo com a prótese ele poderia gozar, mas ele falou que o problema não era da idade e sim causa de um acidente de moto, por isso ele ainda tinha bastante leite, e como não comia um rabo a muito tempo, e um rabo tão gostoso como o meu ele deixou o tesão falar por si só.

    Sua mãos pegando em minha bunda, apertando os gomos e falando que eram durinhos, e chupando bem gostoso meus peitos, que tesão...Ficamos assim se masturbando até ter um orgasmo mutuo, porém delicioso.

    Terminamos com um banho demorado, e marcamos de nos ver sempre, tiramos algumas fotos do meu rabo e fui para casa dormir que estava exausto.

    Escritor:
     bicasado2008



    Mundo Mais  
    • Blogger Comments
    • Facebook Comments

    0 comentários:

    Postar um comentário

    Item Reviewed: Prive Contos Eróticos - Andando de Bicicleta Rating: 5 Reviewed By: Renan dos Reis
    Scroll to Top